A Turma da Pilantragem!

É nozes! Desenho tosquinho, mas foi o primeiro da galera e talz...

…A galera do mal! A plebe rude! Os mano maluco da turma do porca-solta! O bonde dos truta sinixtro, sacô?!

Ad infinituns depois, apresento os personagens da trama de “Pra Tudo se Acabar na Quarta-Feira” (que doravante será chamado carinhosamente apenas de “Quarta-Feira”) que formam o bando do Guido, nosso protagonista. O cara é mau, minha gente. Mastiga abelha mermo, mas de um jeito sagaz. Mestre das estratégias, alto Q.I, treina seus comparsas com técnicas militares. Por essa e outras que seu bando atira melhor que o Mané Galinha (aka Seu Jorge).

Guido

Guido não é tão grande... mas sabe usar o que tem.

Vai encarar?

Ele tá gritando "Dungaaa... Escala o Fenômeno, seu #$%*@!"

O traficante mais poser, desde Fernandinho Beiramar.

Cláudio é um Guido-wannabe. O cara mais sinistro, depois do Guido.  É o braço direito do Guido. O pau-mandado mais eficiente que uma facção militar poderia querer.

Guido é tipo Hóquei no gelo, enquanto Cláudio é tipo Curling. Só que mau, tá ligado? Muito mau...

Marquinhos Preto é tipo um Pitbull não tão adestrado. Quase um Wolverine esfomeado na coleira. É o cara que se você pisar no pé dele, não pisará no pé de mais ninguém, porque você tomará mais cuidado ao guiar a cadeira de rodas. Só quando Guido aponta o dedo na cara dele que ele abaixa a bola.

Dadinho é o c@r*lh*!

Mumunha também é mau, mas se diverte em serviço. Sempre à vontade, mas sempre pronto para o batente. Soldado fiel e eficiente, deixa o ambiente de trabalho (a boca?) mais leve.

Eu não estudei muito o Mumunha porque a galera tava me zoando que ele é meu auto-retrato. Só que mais magro…

Se fosse mesmo meu avatar, o desenharia mais simpático. Mais ousado... Mais criativo...

That’s all, folks! Até Quarta que vem!!!