Bem feitz! Quem mandou não estudazis?

Eduardo Moscovis

Não tem o Silver Surfer? Esse é o Selva Surfer! ahahahahah... (Assinado: Annoying Orange)

É de conhecimento geral que eu ainda não publiquei nada… digamos… artisticamente passível de orgulho (afe… de onde tirei isso?).
Meu trabalho como ilustrador e quadrinista se resume a atender um cliente e suas expectativas e necessidades. Tenho liberdade até chegar nas limitações impostas pelos detalhes técnicos e institucionais, barreiras burocráticas e éticas, políticas de empresa, prazos e retrabalhos, concessões a leigos… etc. Ou seja, pouquíssima liberdade.
No “Quarta-Feira”, eu decidi que faria do jeito mais difícil possível. Estudando, pesquisando, treinando… Enfim, mergulhando pra fazer o meu melhor.
Fato é que a experiência mostra que você nunca estuda o suficiente. Você sempre descobre coisas que deveria ter estudado antes de começar, ainda mais pra mim como auto-didata.
O tempo também nunca é suficiente pra que as coisas sejam feitas como você quer. Pra fazer do jeito mais difícil o preço pago foi muito, muito tempo investido para descobrir e aprender o que eu precisava e não tinha: mais conhecimento, mais técnica, mais referências…
As recompensas são pespectiva de crescimento (porque é estudando que você cresce, lembra que tem muito o que crescer, e aprende a direção que deve/quer crescer); um resultado satisfatório pra um marinheiro de primeira viagem (tecnicamente…), um contentamento enorme por ver os resultados de seu próprio esforço no papel, e, claro, os comentários de quem gosta, entende, ou melhor: ambos!

Aqui, alguns estudos que fiz vendo Tarzan da Disney. As cenas dele adulto são um intenso estudo de anatomia e dinâmica corporal, já que os desenhos são concebidos por uma lenda da animação: Glen Keane, apoiado por uma horda de gauleses! Digo… franceses!

Espero que tenha gostado!

Até quarta que vem!

A Turma da Pilantragem!

É nozes! Desenho tosquinho, mas foi o primeiro da galera e talz...

…A galera do mal! A plebe rude! Os mano maluco da turma do porca-solta! O bonde dos truta sinixtro, sacô?!

Ad infinituns depois, apresento os personagens da trama de “Pra Tudo se Acabar na Quarta-Feira” (que doravante será chamado carinhosamente apenas de “Quarta-Feira”) que formam o bando do Guido, nosso protagonista. O cara é mau, minha gente. Mastiga abelha mermo, mas de um jeito sagaz. Mestre das estratégias, alto Q.I, treina seus comparsas com técnicas militares. Por essa e outras que seu bando atira melhor que o Mané Galinha (aka Seu Jorge).

Guido

Guido não é tão grande... mas sabe usar o que tem.

Vai encarar?

Ele tá gritando "Dungaaa... Escala o Fenômeno, seu #$%*@!"

O traficante mais poser, desde Fernandinho Beiramar.

Cláudio é um Guido-wannabe. O cara mais sinistro, depois do Guido.  É o braço direito do Guido. O pau-mandado mais eficiente que uma facção militar poderia querer.

Guido é tipo Hóquei no gelo, enquanto Cláudio é tipo Curling. Só que mau, tá ligado? Muito mau...

Marquinhos Preto é tipo um Pitbull não tão adestrado. Quase um Wolverine esfomeado na coleira. É o cara que se você pisar no pé dele, não pisará no pé de mais ninguém, porque você tomará mais cuidado ao guiar a cadeira de rodas. Só quando Guido aponta o dedo na cara dele que ele abaixa a bola.

Dadinho é o c@r*lh*!

Mumunha também é mau, mas se diverte em serviço. Sempre à vontade, mas sempre pronto para o batente. Soldado fiel e eficiente, deixa o ambiente de trabalho (a boca?) mais leve.

Eu não estudei muito o Mumunha porque a galera tava me zoando que ele é meu auto-retrato. Só que mais magro…

Se fosse mesmo meu avatar, o desenharia mais simpático. Mais ousado... Mais criativo...

That’s all, folks! Até Quarta que vem!!!

Tudo se Acaba na Quarta Feira…

Olê, olê! Olê, Olá!

Em homenagem ao carnaval, apresentando o Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

Olha só! É quarta-feira de cinzas!

Eu ia começar falando do nosso protagonista, mas hoje é um dia especial para esta HQ! Como indica o título, tudo aqui gira em torno do carnaval!

A Sapucaí também é um personagem importante, e vários estudos foram feitos para representá-la satisfatoriamente. Pobre ilustrador! Nunca curtiu o suntuoso carnaval carioca, mas teve que ter samba no pé (opa, nas mãos?) pra se virar e pesquisar tudo que se refere a essa carnal e querida festança brasileira! Seguem alguns estudos!

Prácutum! Telecoteco!

Olha a cobra! Ah... desculpe, festa errada.

Detalhe que a Sapucaí está devidamente pesquisada, documentada e esboçada, mas ainda não finalizada. Ela aparece na história justamente em um dos grandes clímax (sim! há vários!) da nossa história! Portanto, será desenhada no momento certo. Afinal, na passarela ninguém pode fazer feio! Nem o desenhista!

Insira uma global aqui.

Inspirada na Thaís araújo. Falta bunda?

Aviso: Este quadrinista não se incomoda com a quantidade de tapa-sexos que teve que desenhar. Isso é cultura, gente!

E viva o carnaval!